BACABAL: Depois de pressão do deputado Roberto Costa, mídia ligada à prefeitura perde as estribeiras e cai na baixaria mais uma vez

in Notícias by
Quando as pessoas entram em desespero perdem a noção do ridículo

 

Mais uma vez o deputado estadual Roberto Costa (MDB), usou a tribuna da Assembleia Legislativa para denunciar os desmandos que acontecem desde o dia 01 de janeiro de 2017, quando o governo municipal de “Ordem e Respeito” assumiu os destinos de Bacabal, e respectivamente dos bacabalenses.

A fala do parlamentar ganhou repercussão e foi um verdadeiro choque no grupo Vieira, que atordoados e através da cúpula de 1º escalão do governo, ordenou que o deputado fosse “atacado“.

Desde então, iniciou-se através da TV de propriedade de Zé Vieira (PP) e logo depois nos blogs aliados ao governo municipal, uma verdadeira enxurrada de palavras até mesmo de baixo calão, com o objetivo de denegrir a imagem do parlamentar.

Vídeo no qual Roberto Costa chama Zé Vieira de prefeito.

Neste sábado (14), Roberto Costa realizou visitas às famílias ribeirinhas que saíram de suas casas por conta da cheia do Rio Mearim em Bacabal, e deixou sua ajuda e solidariedade a todos que estão passando por esse momento difícil (releia aqui). De lá, depois de ouvir as reclamações da população quanto aos descasos enfrentados por eles, gravou um vídeo que rapidamente foi compartilhado nas redes sociais e em vários grupos de Whatsapp.

Através do vídeo, Roberto Costa se dirige diretamente à Zé Vieira, o chamando de prefeito, e pede que o município tome providências que compete a ele resolver.

Imprensa oficial tenta fazer tempestade em copo d’água depois do vídeo.

Logo depois do vídeo, e ao tomarem conhecimento do trecho, a imprensa oficial tentou dizer que Roberto Costa finalmente reconheceu Vieira como prefeito, bem, explico agora;

Todos sabem e estão cansados de saber que Zé Vieira continua afastado do cargo desde 05 de janeiro de 2018, mas, como Florêncio Neto foi colocado de lado pelo grupo de Vieira o qual faz parte, Vieira mesmo afastado e contra a Justiça, é quem manda e desmanda, aliás, circula nos corredores da prefeitura que, quem manda na verdade é a Senhora Patrícia Vieira, esposa de Zé Vieira.

Conclusão.

Sabendo desse fato é que Roberto Costa chamou Zé Vieira de prefeito, já que mesmo afastado é ele quem assina os decretos municipais, exonera e nomeia servidores. Portanto, o parlamentar fez o correto, mesmo sabendo que Zé Vieira continua afastado.

Roberto Costa a favor do povo e contra contrato milionário com bandas de forró.

Nos próximos dias 16 e 17 deste mês, a prefeitura realizará a festa em comemoração ao aniversário de Bacabal, pelos seus 98 anos de emancipação política. Claro, a festa é importante, porém, o que foi rebatido na Tribuna da Assembleia por Costa, foi o fato do município não oferecer uma estrutura adequada aos ribeirinhos que estão vivendo um pesadelo, de sair de suas casas e ficarem em locais sem as mínimas condições.

Mídia da prefeitura diz que não tem precisão de cancelar a festa do povo.

Li em uma postagem de um membro da imprensa oficial de que Roberto Costa estaria errado em denunciar o município por conta da realização da festa pelo valor de R$ 1 milhão de reais com bandas de renome nacional, na postagem ele diz que a festa não atrapalha na ajuda ao povo ribeirinho.

Exemplo que deveria ser seguido pela prefeitura de Bacabal.

Não vou muito longe e lembro o caso da cidade de Pedreiras, no qual o prefeito Antonio França, em conjunto com as autoridades como a PM, Poder Judiciário, Ministério Público, Corpo de Bombeiros, representantes da Sociedade Civil Organizada, integrantes das Igrejas Católicas e Evangélicas, e com artistas locais, chegaram à conclusão que não poderiam realizar a festa em comemoração ao aniversário da cidade, detalhe, a festa seria realizada dia 27 de abril, ou seja, 10 dias depois do aniversário de Bacabal.

O prefeito Antônio França disse que considera a preocupação com as enchentes. 

Com o procedimento de decreto de situação de emergência que estamos encaminhando ao Governo do Estado, e sabemos das expectativas em relação às comemorações do aniversário do município, então fizemos esta reunião com ampla participação para tomarmos uma decisão conjunta, considerando a preocupação com as enchentes do Rio Mearim, decidimos mudar a data das festividades para outro momento, e vamos fazer em outra data uma festa à altura da nossa cidade e do nosso povo. Não estamos cancelando, apenas adiamos a festa”, afirmou o prefeito Antônio França.

Sobre a suspensão das festividades de Pedreiras leia a matéria completa do Blog do Carlinhos, (clique aqui).

É pelo visto, o contrato assinado com as bandas é de grande importância a ser cumprido pela prefeitura de Bacabal, que está colocando os ribeirinhos em locais sem as mínimas condições, mesmo assim prepare-se, o importante vai ser cair na “gandaia” na próxima segunda e terça-feira respectivamente.

Pão e Circo.

Redação/Vanilson Rabelo.